Detalhes da Notícia
Cirurgião do HOME é o primeiro do centro-oeste a utilizar pinça laparoscópica robotizada em cirurgia

A ferramenta aumenta a segurança em procedimentos cirúrgicos e obtém resultados similares aos da robótica a custos reduzidos

O cirurgião geral, Pedro Henrique Alves de Morais, realizou na última semana de abril dois procedimentos cirúrgicos com a pinça laparoscópica robotizada na paciente Maria Perpétua Gonçalves, uma herniorrafia inguinal (cirurgia de hérnia na virilha) associada a uma herniorrafia incisional (cirurgia de hérnia em uma costura de outra cirurgia que abriu). A pinça tecnológica da Flexdex é uma ferramenta cirúrgica de apreensão, que pode ser usada como porta agulhas ou pinça de manipulação e dissectora.


Pinça Flexdex. O arco azul é acoplado ao punho e à mão do cirurgião e a outra ponta fica dentro do paciente, na área da cirurgia, onde executa os movimentos de punho, gerados no joystick.

A tecnologia utiliza por Pedro Morais e Rafael Zorzim no centro cirúrgico do HOME foi lançada em 2017 em Michigan, no EUA, e tem por objetivo trazer a praticidade dos movimentos de punho realizados pelos médicos, facilitando as cirurgias. “O instrumento tem um sistema totalmente mecânico, sem componentes de automação robótica ou elétrica, que copia perfeitamente os movimentos da mão, do punho e do ombro do cirurgião. Os procedimentos são feitos externamente ao paciente e as manobras são copiadas dentro, na ponta da pinça, onde está o espaço de atuação cirúrgica”, explica o médico. 

De acordo com Pedro Morais, a cirurgia de herniorrafia inguinal esquerda e incisional de Pfannestiel realizada, na paciente, foi por laparoscopia, com o uso da pinça Flexdex. Dentre as vantagens que a ferramenta proporciona está a possibilidade de se trabalhar em áreas difíceis do abdome. "Como as hérnias estavam em quadrantes abdominais distintos, a pinça foi muito importante para essa cirurgia. Conseguimos utilizar apenas 4 trocateres (tubo que atravessa a pele e o abdômen por onde a pinça passa), se não tivéssemos a pinça provavelmente teríamos que utilizar de 6 a 8. São menos incisões. Portanto, menos dor e melhores resultados", diz.

                                                    
                        
                            
                        

                      


                          



                           



                                 



                         

                                                                                    Momento da laparoscopia na paciente.

A paciente Maria Perpétua Gonçalves, de 79 anos, passa bem. Ela recebeu alta no dia 4 de maio. “Fiquei muito satisfeita com a cirurgia e toda a dedicação da equipe. Agora vou para casa, em Minas Gerais, sem aqueles problemas que tinha”, declara.       



                                                          
                                                            

                                                                
                                                                                                                                  



                                                                                                                            
                                                                                                                              




                                                                             
                                                                                                      








                                                                                                
  




                                                                                                          Dr. Pedro Morais e a paciente Maria Perpétua                                                                                                             

Novidade

A pinça lançada no ano passado, pela Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, foi liberada para o uso no mesmo ano. O instrumento chegou ao Brasil há menos de 2 meses, sob a tutela da empresa nacional Taimin. 

A tecnologia já foi utilizada em 16 cirurgias em diversas cidades e regiões brasileiras, porém ainda não tinha sido utilizada em Brasília e nem no Centro-Oeste. Dr. Pedro Morais utilizou a pinça no dia 27 de abril, no Hospital HOME, em cirurgia de herniorrafia incisional e inguinal.






 


OUVIDORIA

 Para entrar em contato, clique aqui.
 


HOME News
Leia o informativo na íntegra e fique por dentro.
Cliqueaqui.

 
   
HOME - Hospital Ortopédico e Medicina Especializada
SGAS Quadra 613 - Conjunto C - Brasília - DF - CEP: 70200-730
(61) 3878-2878